was successfully added to your cart.

China e Rússia fazem advertências contra o uso da força na Coreia do Norte

By 28 de abril de 2017Uncategorized

Em reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU), nessa sexta-feira, 28/04, China e Rússia fizeram alertas contra o uso da força contra a Coreia do Norte com o intuito de interromper seu programa de desenvolvimento nuclear. Os comentários se seguem à declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que haveria a possibilidade de eclosão de um “grande conflito” entre seu país e os norte-coreanos, após a escalada de tensões na península coreana nos últimos meses.

 

trump

 

Na quinta-feira, Trump afirmou que “adoraríamos solucionar as coisas diplomaticamente, mas é muito difícil. Existe uma chance de que acabemos tendo um grande, grande conflito com a Coreia do Norte”. O secretário de Estado dos Estados Unidos, Rex Tillerson, que presidiu a reunião do Conselho de Segurança nessa sexta-feira, afirmou que a China pediu ao governo da Coreia do Norte para que não realizasse testes nucleares novamente, e que o país poderia impor sanções unilaterais à Pyongyang caso isso ocorresse.

Na reunião, o representante da China, Wang Yi, atual ministro de Relações Exteriores, afirmou que “o uso da força não resolve diferenças e só vai causar desastres ainda maiores. A chave para resolver a questão nuclear na península não está nas mãos do lado chinês”. Enquanto isso, o representante da Rússia, Gennady Gatilov, vice-ministro de Relações Exteriores, se posicionou no sentindo de que “a retória combativa associada com demonstrações imprudentes de força levaram a uma situação em que todo o mundo está se perguntando seriamente se vai haver uma guerra ou não. Um passo mal pensado ou mal interpretado pode levar a consequências muito lamentáveis e assustadoras”.

 

china                          russia

 

China e Rússia são dois dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, que também conta com Estados Unidos, Reino Unido e França, os quais contam com o poder de vetar resoluções do órgão. Além desses, outros 10 países são escolhidos para compor o Conselho como membros rotativos. No biênio 2017-2018, os membros rotativos do CSNU são Bolívia, Egito, Etiópia, Itália, Japão, Cazaquistão, Senegal, Suécia, Ucrânia e Uruguai. O Conselho é o principal órgão internacional para se decidir sobre questões relacionadas à paz e à segurança internacionais, conforme estipulado na Carta das Nações Unidas, de 1945.

 

Autor: Wilson Fernandes Negrão Júnior

Leave a Reply