A Organização do Tratado do Atlântico Norte – NATO em inglês, North Atlantic Treath Organization –  é uma aliança político-militar criada em 4 de abril de 1949, durante a Guerra Fria. Os EUA e seus aliados firmaram uma série de alianças de cunho político-militar destinadas a fortalecer e unificar as Forças Armadas das nações anticomunistas, tanto na Europa Ocidental como em outras regiões do mundo, sendo a OTAN a primeira e a mais famosa delas. Os países que faziam parte do acordo que fossem atacados deveriam ser imediatamente defendidos pelos demais membros. Fazia frente a organização militar socialista Pacto de Varsóvia (criada em 1955), liderada pela ex-União Soviética e integrada por países do leste europeu.

Dentre os membros fundadores estão EUA, Canadá, Bélgica, Dinamarca, França, Reino Unido, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega e Portugal. Com a dissolução da União Soviética, houve o fim do Pacto de Varsóvia em 1991, o que fortaleceu ainda mais a OTAN, que expandiu sua zona de influência e passou a atrair países do Leste Europeu, tais como a Republica Tcheca, Hungria, Polônia, Bulgária, Romênia, Eslováquia e outros. A Rússia, por sua vez, assinou um acordo de cooperação com a organização em 1997. Em 2002, a Rússia passou a liderar o bloco socialista, passando a participar das reuniões dessa organização militar através da OTAN-Russia, onde o país tem poder de decisão nas ações direcionadas ao combate, ao terrorismo e à proliferação de armas nucleares. Entretanto, sua participação ainda é limitada quando comparada aos principais membros.

Dentro os países membros atuais estão Estados Unidos, Canadá, Bélgica, Dinamarca, França, Holanda, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Portugal, Reino Unido, Grécia, Alemanha, Espanha, Polônia, República Tcheca, Hungria, Bulgária, Estônia, Letônia, Lituânia, Romênia, Eslováquia, Eslovênia, Croácia, Albânia e Turquia, além de Macedônia que é um país aspirante. Totalizando 28 membros.

Ainda hoje, está entre os principais objetivos da OTAN garantir a segurança militar no continente europeu e exercer influências nas decisões geopolíticas da região.