was successfully added to your cart.

Organização Mundial da Saúde terá Diretor-Geral de origem etíope

By 1 de junho de 2017Uncategorized

Em reunião realizada em Genebra, na Suíça, os Estados Membros da Organização Mundial da Saúde escolheram como próximo Diretor-Geral da organização o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, nascido na Etiópia. Antes de ter sua candidatura indicada pelo Governo da Etiópia, Ghebreyesus atuou como Ministro das Relações Exteriores do país, entre 2012 e 2016, e como Ministro da Saúde, entre 2005 e 2012. O etíope iniciará os trabalhos como Diretor-Geral da organização em 1 de julho de 2017, sucedendo a Dra. Margaret Chan, de Hong Kong, que esteve à frente da OMS por dois mandatos.

 

oms4

 

Ghebreyesus é Doutor pela University of Nottingham, do Reino Unido, tem fluência em tigrínia, amárico e inglês e é autor de diversas publicações relacionadas à área da saúde. Além de ter atuado como ministro etíope, Ghebreyesus serviu como membro do Conselho do Fundo Global para o Combate à AIDS, Tuberculose e Malária, como parte do Conselho Consultivo do Programa de Liderança Ministerial em Saúde da Harvard University, e como Membro doConselho de Líderes Globais em Saúde Reprodutiva no The Aspen Institute.

 

oms1

 

Em sua carta de candidatura enviada à organização, o Dr. Ghebreyesus afirmou: “por mais de três décadas, fiquei honrado em liderar uma carreira em saúde, política e diplomacia. Tendo desempenhado vários papéis de liderança na Etiópia, regionalmente e globalmente, ganhei a experiência necessária para liderar a OMS em uma nova era e criar mudanças positivas e duradouras”. Ele também afirmou que “o trabalho da OMS toca centenas de milhões de vidas ao redor do mundo. Eu acredito firmemente que cada programa, cada iniciativa e cada alocação de financiamento é muito mais do que uma estatística ou linha em um orçamento de despesas. É uma vida protegida. É uma criança que vê a idade adulta. É um pai que observa seu filho sobreviver e prosperar. É uma comunidade que vive livre de doenças ou um país ou região inteira que é melhor preparado para emergências e desastres. Esta é a diferença que a OMS pode fazer, trabalhando em conjunto com os Estados Membros e parceiros globais. Eu sou candidato para Diretor-Geral porque acredito no poder desta organização de fazer um impacto positivo e tangível”.

 

oms3

 

De acordo com a OMS, “enquanto Ministro da Saúde, Etiópia, o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus liderou um esforço abrangente de reforma do sistema de saúde do país, incluindo a expansão da infraestrutura de saúde do país, criando 3500 centros de saúde e 16 mil postos de saúde; expandiu a força de trabalho de saúde por 38 000 profissionais de extensão de saúde; e iniciou mecanismos de financiamento para expandir a cobertura do seguro de saúde. Como Ministro das Relações Exteriores, liderou o esforço para negociar a Agenda de Ação de Addis Abeba, em que 193 países se comprometeram com o financiamento necessário para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

 

Para visualizar o currículo completo do Dr. Ghebreyesus, clique aqui.

 

Autor: Wilson Fernandes Negrão Júnior

Leave a Reply